.

.

.

.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Filme de Pernambuco esteve em Festival Internacional de Documentários

Ainda que não tenha ganho na disputa, o prêmio principal ficou com "Boca de Fogo", o filme "A Lembrança que eu gosto de ter" foi bem recebido durante sua exibição na 22ª edição do "É Tudo Verdade - 22º Festival Internacional de Documentários" It's All True, que aconteceu na semana passada no Rio e São Paulo. Foram 82 títulos de 30 países e 16 estreias mundiais.
Quem escreveu e dirigiu o filme foi Filipe Carvalho, que tem vinte e dois anos e é formado em Rádio, TV e Internet pela Universidade Federal de Pernambuco desde 2016. Filipe é natural de Santa Cruz do Capibaribe, morou em Caruaru e hoje mora no Recife. 
Filipe Carvalho escreveu e dirigiu o filme*
"A Lembrança que eu gosto de ter" é seu primeiro filme e foi apresentado como trabalho de conclusão de sua graduação. No filme ele trabalhou como roteirista, diretor, montador e produtor. Atualmente, trabalha como roteirista.

Num bate-papo exclusivo, ele nos contou sua experiência de participar do festival:

O filme foi selecionado junto a outros 8 curtas brasileiros para a mostra Competição Nacional de Curtas. Foi o único pernambucano selecionado. Foi incrível. A Lembrança que eu gosto de ter é meu primeiro filme, e foi a sua primeira exibição pública para um grande número de pessoas. A sensação é indescritível. Acompanhar as reações e ouvir os comentários que foram sempre tão positivos e uma sensação ótima de dever cumprido.

A reação do público foi sempre muito positiva. As pessoas interagiam bastante durante a exibição e depois até vinham falar comigo sobre experiências vividas por eles parecidas às expostas no filme.

A expectativa é que ele rode em um maior número possível de festivais. Principalmente, aqui no Nordeste, cenário principal do filme. 

SINOPSE:
Um homem retorna ao sertão pernambucano, na zona rural de Caruaru, onde viveu num sítio, até os 12 anos de idade. Gradativamente, por meio das próprias reminiscências e do encontro com personagens locais, vão ressurgindo os contornos mais definidos de memórias de sentimentos diversos – como a ternura das descobertas, os pequenos prazeres e brincadeiras em contato com a natureza, a descoberta dos medos, as perdas e a saudade dos momentos mais simples, como a lembrança de tomar sol acocorado e a caneca de leite, tirado da vaca, tomado logo cedo de manhã.

Equipe do filme, além de Filipe:
Assistente de direção: Karilayne Carvalho
Direção de Fotografia: Pedro Melo
direção de arte: Letícia Barros
Som direto: Luis Vitor
Design de Som: Guma Farias e Luis Vitor
Colorista: Priscilla Maria
Produtoras: Muvuca Filmes e Usina de Filmes.

Saiba mais sobre o filme acessando aqui.

*Foto: Rodrigo Gorosito


Nenhum comentário:

Postar um comentário