.

.

.

.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Reunião estratégica do NAPAVI – Núcleo de Artes, Produção Áudio Visual, Independente em espaço shopworking no difusora


Foi fundado para o curta-doc “bolsa família” e os convidados a integrar o projeto foram os “ativistas culturais” da estação ferroviária para problematizar e indagar a sociedade.

A idealização do projeto e direção geral é do professor Fábio Junior da Silva que é administrador e pesquisador. O encontro foi no dia 31 de julho, reunido com parte do elenco entre eles o produtor e you tuber Aarom Antonio Ferreira Sales, professora e pedagoga Fabiola de Calazans de Andrade Silva, atriz Maria Lima, arte-educadora e atriz Charlene dos Santos Silva, arte-educadora e atriz Miriam Viegas dos Santos para demonstração do projeto e início da roteirização.

O projeto contará com cinegrafistas, produtores, curadoria, consultoria de elenco, roteiristas, assessoria de imprensa, atores e entre outros.

Dentre os nomes que estarão no projeto e não pôde comparecer a apresentação foi o ator e escritor Nelson Lima, poeta e roteirista Urbano Leafa, poeta e roteirista Nay Harrison, atriz Maria Nuvens, roteirista Petryk Lucas, produtor de áudio visual Paulo Lira, redação final e editora - chefe é da jornalista e escritora Gabriela Kopinits, blogueiro e colunista Paulo Nailson na comunicação.

A cidade escolhida foi CATENDE-PE divisa com agreste e localizado na mata sul á pouco mais de 64 km partindo da cidade de Caruaru. Foi escolhido por trata-se de uma experiência acadêmica com educação naquele município bem sucedida pelo o idealizador do projeto.
Apenas um relato: Aqueles alunos por sua maioria e suas famílias eram beneficiarias do “bolsa família” e foram selecionada para o curso profissionalizante através do CRAS- Centro de Referência em Assistência Social.
Com o objetivismo de impactar a sociedade referente à importância de forma comprobatória em outro olhar para o programa “bolsa família” através de um curta-doc.

Sendo preciso incentivar novas produções de cunho social no terceiro setor de forma colaborativa sem patrocínio governamental. Demonstrar o novo formato de curta-doc para impactar os olhares da sociedade contemporânea imediatista; Desmistificar á ideia que o programa “bolsa família” é um ‘sustentador’ camuflado em políticas públicas e contar a verdade de fato. Propor através das artes visuais neste curta-doc á problematização e defesa da voz dos povos desta nação.
Assim auxiliando a comunidade acadêmica servirá como estudo de caso e instigamento para outros produtores de conteúdo nesta categoria. Para os pesquisadores é uma fonte de construção de um novo universo olhado de outro ângulo e será materializado a partir de um coletivo de pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário