Nove meses depois nascia o Grande Show da Banda de Pífanos Zé do Estado com Orquestra

julho 05, 2018


O tempo passou, e lá estavam eles, a primeira banda de Pífanos a subir no palco do Rock in Rio, era 22 de setembro do ano passado, o grupo fazia uma participação junto a Alceu Valença, Elba Ramanho e Geraldo Azevedo, durante um show especial do Grande Encontro, no Palco Sunset. Anderson do Pife dava entrevistas dizendo "O show representa o início de uma nova etapa para a banda, que já tem mais de 80 anos de tradição e pretende levar ao festival, uma mistura do tradicional com o moderno." Na realidade ali já era um prenúncio do que vinha a se consolidar nove meses depois, nascia o "Primeiro Recado", no Palco Azulão, em 22 de junho desse ano.


O Suprassumo estava lá

O novo show da banda trouxe o consagrado Ronaldo Batata nos arranjos e direção musical, a produção musical do multiartista Anderson do Pife, que já sentenciava: "Somos Mutantes, somos adaptáveis, somos Modernos porém com os Pés fincados na Tradição..."



Subia no palco naquela noite nada mais, nada menos que uma grande parte da nata do que temos de melhor no meio artístico cultural.



Zé do Estado de sempre estava ali: Anderson do Pife - voz, pífano e flauta, Mestre Basto da zabumba, Mestre Tonho pandeiro, Mestre Zé Gago - Pratos e Junior Francês - Caixa; Mas ao lado tinha o trio de cordas: Renan Melo - violão, Rubem França - violão e viola, Marcos Vinícius viola e cavaquinho; ao centro Tony Venâncio baixo, Ronaldo Batata guitarra, Heligeison Feitosa bateria e Carlinhos Aril percussão. Pensa que acabou? Não.



Nos metais Jardel Silva sax, Budião trompete e Léo Araújo frautas e Pífanos. O excelente vocal com Lindenberg Roseno e Gabi da Pele Preta e ambos arrebataram a platéia junto com Driko Addams em participação solo que conduziram o público ao delírio e o "grand finale" com Luciano Magno com solos maravilhosos finalizaram o show que esteve aos cuidados dos competentes técnicos de áudio Tadeu Siqueira e Fábio Jeneci. 



Marquinhos Mota embelezando ainda mais na luz e a impecável produção de palco com Davi Leal e Gabriel Azevedo. Na equipe ainda Rose Silva na produção executiva e como fotografa Rê Oliveira.

Zé do Estado tem na sua bagagem momentos históricos com Chico Science, em seu clássico show no Central Park em Nova York, e centenas de outros brilhantes momentos. 


Unindo a cultura popular da academia, o tradicional e o moderno. O que era aquilo? Era jazz? Era rock? Era pop? É MPB moderna? ...

Enfim, Zé do Estado é isso e também aquilo. E mais, a impressão que dá é que o melhor sempre estar para acontecer. Você duvida?

Assista um pouco de como foi o Show Primeiro Recado:



Fotos: Petryk Lucas.

Você pode gostar também

0 comentários