Clube do Filme Crítica de CORINGA por Mary Queiroz*

outubro 10, 2019

Um filme pensado pra nos fazer ver além da máscara do palhaço
Não é segredo pra ninguém o quanto o personagem Coringa me fascina isso porque no filme Batman de 1989, nos foi entregue um dos melhores vilões de todos os tempos. Sem dúvida Jack Nicholson, nos agraciou com o melhor do Batman, ou seja, o vilão. Coringa, um palhaço sedento pra causar o caos e a discórdia em Gotham City chega e mostra pra que veio nas telonas, assim como fez nas páginas das HQs. A atuação de Jack Nicholson foi tão sublime que até hoje ao falar dele, lembramos de suas frases, sua  performance e cativante risada. Coringa foi e é o vilão que carrega em sua essência o poder de deixar o espectador dividido entre torcer pelo Batman ou se deixar levar por suas loucuras.  Isso ficou ainda mais difícil de decidir, quando em 2008, no filme  Batman: O Cavaleiro das Trevas,  fomos mais uma vez surpreendidos pela presença marcante do palhaço do crime, o Coringa, protagonizado por Heath Ledger , louco, ousado, profundo e outras coisas mais, chega não só causando o caos e a discórdia em Gotham, mas também na mente dos pobres espectadores que ficaram maravilhados com a nova faceta do vilão. Mais cativante, letal e bem mais enigmático. Até hoje, nos perguntamos, como foi possível um ator entregar um personagem tão rico em camadas a serem exploradas, na mesma proporção que manteve intacto o legado deixado pelo imortal Jake Nicholson e  Heath Ledger  foi capaz de tudo isso com sua brilhante e inesquecível atuação.

Coringa merecia um filme onde fosse capaz de demonstrar todo seu potencial nas telonas, condizente com tudo que já tinha sido entregue dele nos filmes anteriores. A necessidade de se apresentar algo único, era tanta que o roteiro de Scott Silver sutilmente ultrapassa as limitações de se contar somente uma trajetória de origem de um personagem  e vai além do que se podia esperar sobre sua essência. A narrativa é simplesmente espetacular , na medida que a trama avança, vai unindo pontes com o histórico do personagem das HQs como também do cinema, e faz isso desde o começo,  mostrando Arthur Fleck (Joaquim Phoenix), um zé ninguém, um palhaço qualquer tentando sobreviver em Gotham City. Talento pra coisa ao que parece, ele tinha, mas isso não era suficiente pra  ser valorizado, já que  sempre era alvo de gozações e humilhações, tanto nas ruas, como também no ambiente interno de seu trabalho.  Somando a dura realidade, Arthur Fleck, ainda precisava lidar com problemas mentais, tentar a todo custo se manter controlado, mesmo que tivesse que usar altas doses de medicação, não era fácil, mas até então ele havia conseguido.


O filme nos envolve por ser atual, dramático e realista. Ao utilizar todo potencial da cidade e da sociedade de Gotham City, faz boas críticas ao sistema opressor  e desfavorável  causado pelas desigualdades sociais. É nesse contexto decadente e caótico que passamos a conhecer o que tem atrás da máscara do palhaço, máscara esta que representa muito bem, não só o personagem Coringa, mas muitos indivíduos, se comparado com os que a gente encontra  na vida real. Jogados e obrigados a conviver com a dura realidade, onde a única saída que os resta é aceitar,  tolerar e ir sobrevivendo  na sociedade onde muitas pessoas são injustas e cruéis, alimentando  e contribuindo pra formação de mais e mais ambientes altamente tóxicos.  São  nestes ambientes carregados que  Arthur Fleck vai se descobrindo, vai deixando a máscara e o rosto trocarem de lugar, libertando aos poucos, o Coringa, trazendo em cena as características básicas do personagem, mas com mais peso, mais drama, mais violência. Agora ele sabe o que é. É perigoso, é doente, é violento e sabe que está no centro do próprio universo. Esta consciência dá a ele o poder de se libertar de vez de qualquer tipo de regra, passando a ser quem ele quer ser,  agir como ele sempre quis, sem ter que se controlar e sem precisar responder por seus atos.

Mas não pense que toda esta transformação acontece num piscar de olho não, é a atuação de Joaquim Phoenix que faz a coisa toda ganhar sentido, ao exibir o quanto o Coringa tinha ainda de novo e diferente pra entregar.  Cada cena,  cada olhar, cada gesto, cada risada,  cada movimento é pensado  e desenvolvido com uma intensidade que nos faz ficar imerso na complexidade do personagem Arthur/ Coringa. O ator não se contentou apenas em fazer uma performance baseada em nas versões anteriores do palhaço, aqui ele incorpora um personagem capaz de fazer qualquer espectador acreditar que tudo aquilo é real.  A gente sente o medo, a angústia, o desespero, a revolta, a solidão, a dor e tantos outros sentimentos que o Arthur sente quando se encontra perdido, apavorado e esquecido. Porém quando ele se transforma no Coringa é como se tudo isso que foi transmitido pela excelente atuação de Phoenix, passasse, dando espaço agora pra o show do Coringa, decidido, violento, louco e cruel. Foi graças a direção de Todd Phillips, que  a gente pode perceber o quanto é possível e  preciso entender a loucura do Coringa, mas sem ter que apelar pra justificativas que aceite seus crimes como perdoáveis,  mesmo sabendo  que sua trajetória foi regada de dor, desamor, desgraças, fracassos e tantos outros fatores.


Coringa é uma obra prima que retrata toda complexidade do vilão em grande estilo. Fotografia, montagem, figurino, e trilha sonora valorizam e celebram a importância deste personagem tão aclamado e tão querido. Espero que o sucesso deste filme, marcado pelo tom sombrio e realista, possa inspirar várias outras adaptações de origens de vilões e que elas sejam tão bem produzidas como este foi. Coringa é um filme intenso, profundo e que em tudo traz a mais linda e sublime mensagem, “Não importa se você é o herói ou vilão, o que importa mesmo é que todas as pessoas vejam o que tem além da máscara”.

#Assita #Coringa #Filmenota10

PROGRAMA CLUBE DO FILME

Neste sábado, 13h, na Rádio Cultura do Nordeste, tem o seu programa de cinema CLUBE DO FILME, comandado por Edson Santos e Mary Queiroz.

Nos estúdios da Cultura, vários convidados falarão o tema “OS FILMES QUE MARCARAM MINHA INFÂNCIA”. Participação de Adilson Silva, Felipe Santos, Felipe Queiroz, Thiago Augusto, Gilberto Hazan, Olga Karoll e Magno Agra.

Ouça pelo site: www.radioculturadonordeste.com.br. Acompanhe ao vivo pela LIVE do Facebook: www.facebook.com/RadioCultura1130. Em Caruaru e região, sintonize 96,5 FM.

AS ESTREIAS DA SEMANA

PROJETO GEMINI

Henry Brogan é um assassino de elite que se torna o alvo de um agente misterioso que aparentemente pode prever todos os seus movimentos. Ele logo descobre que o homem que está tentando matá-lo é uma versão mais jovem, rápida e clonada de si mesmo.

Filme de ação e suspense americano de 2019, dirigido por Ang Lee e escrito por David Benioff , Billy Ray e Darren Lemke . Estrelado por Will Smith , Mary Elizabeth Winstead , Clive Owen e Benedict Wong , o filme segue um assassino que é alvo de um clone mais jovem de si mesmo.

Originalmente concebido em 1997, o filme passou pelo projeto de desenvolvimento por quase 20 anos. Vários diretores, incluindo Tony Scott , Curtis Hanson e Joe Carnahan , estavam todos ligados em algum momento ao projeto e vários atores, incluindo Harrison Ford , Mel Gibson , Clint Eastwood , Arnold Schwarzenegger , Sylvester Stallone e Sean Connery , foram escolhidos para estrelar. Em 2016, a Skydance Media comprou os direitos do roteiro (que havia passado por várias reescritas) da Disney e, em outubro de 2017, Ang Lee assinou contrato para dirigir, e a Skydance com a Paramount cuidando dos direitos de distribuição. As filmagens ocorreram de fevereiro a maio de 2018.

Confira o Trailer:


PROGRAMAÇÃO DOS CINEMAS
PROGRAMAÇÃO DE 10/10/2019 a 16/10/2019

CARUARU 01 

ANGRY BIRDS 2 DUB (COLUMBIA)
ANIMAÇÃO - Dublado - Livre - Duração: 97min.
Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 14h30 - 16h40 - 18h45
Sáb., Dom., Feriado: 14h30 - 16h40 - 18h45


CARUARU 01 

O REI LEAO DUB (DISNEY)
AVENTURA - Dublado - 10 Anos - Duração: 120min.
Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 14h15
Sáb., Dom., Feriado: 14h15

CARUARU 01

CORINGA LEG (WARNER BROS)
DRAMA - Legendado - 16 Anos - Duração: 121min.
Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 21h00
Sáb., Dom., Feriado: 21h00

CARUARU 02 

ABOMINAVEL DUB (UNIVERSAL)

ANIMAÇÃO - Dublado - Livre - Duração: 97min.
Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 14h00
Sáb., Dom., Feriado: 14h00

CARUARU 02 

CORINGA DUB (WARNER BROS)
DRAMA - Dublado - 16 Anos - Duração: 121min.
Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 15h00 - 17h40 - 20h15
Sáb., Dom., Feriado: 15h00 - 17h40 - 20h15

CARUARU 03 

CORINGA DUB (WARNER BROS)
DRAMA - Dublado - 16 Anos - Duração: 121min.
Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 16h00 - 18h30 - 21h15
Sáb., Dom., Feriado: 16h00 - 18h30 - 21h15

CARUARU 04

PROJETO GEMINI 3D+ DUB (PARAMOUNT) = ESTREIA =
AÇÃO - Dublado - 14 Anos - Duração: 117min.
Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 14h00 - 16h30 - 19h00 - 21h30
Sáb., Dom., Feriado: 14h00 - 16h30 - 19h00 - 21h30


*Mary Queiroz - apresenta com Edson Santos o Programa Clube do Filme aos sábados, 13 horas na Rádio Cultura do Nordeste. Também transmitido pelo site: www.radioculturadonordeste.com.br E ao vivo pela LIVE do facebook: www.facebook.com/RadioCultura1130.



Você pode gostar também

0 comentários