Clube do Filme com Mary Queiroz CRÍTICA DA SEMANA: O Doutrinador

novembro 08, 2018

E-mail: mdaq_tudopassa@hotmail.com - Whatsapp: 9.9309.2464
Instagram: mdaqueiroz
Baseado em HQ, filme se consagra numa produção impecável de vingança e violência!


Talvez você não conheça o Designer Gráfico Luciano Cunha, mas com certeza, conhece sua obra, O Doutrinador, filme que estreou essa semana no Centerplex Caruaru. Talvez você também não saiba, mas esse anti-herói das telonas, já existe nas páginas de uma HQ totalmente independente, possuindo milhares de fãs dentro e fora do Brasil e  que a criação de tal personagem foi meio que um desabafo, um grito de basta de ver tanta podridão espalhada em nosso país.
Aos 44 anos, Luciano ainda se considera um nerd convicto e adora passar seu tempo folheando gibis nas horas de folga. Casado, pai de um casal de filhos, esse carioca da gema ainda é fã do melhor rock nacional, sendo também, um apaixonado pelo que faz. O desenho sempre fez parte de sua vida, pois desenha desde os 16 anos. Em um mercado tão competitivo como o de histórias em quadrinhos, se destacar com um anti-herói 100% nacional e produzido de forma independente, é um marco para um autor brasileiro. Mas qual motivo desse sucesso? O DOUTRINADOR nasceu exatamente como uma válvula de escape lutando contra a corrupção que assola nosso país. Ele é o lado de todos nós, que desejamos justiça, nem que a façamos com nossas próprias mãos.


Dai virar roteiro de filme, foi um pulo e mesmo ficando a dúvida de como seria a receptividade do público quanto ao novo (anti) herói nacional, o projeto foi levado adiante e na trama vemos Miguel (Kiko Pissolato) é um agente federal da "D.A.E." ("Divisão Armada Especial"), altamente treinado e perito em armas. Após experimentar um trauma, ele parte para uma jornada pessoal de vingança, assume a identidade de um vigilante mascarado. O "Doutrinador" resolve fazer justiça com as próprias mãos exterminando políticos e donos de empreiteiras corruptos. Agora, seu maior objetivo é combater uma quadrilha de políticos e bandidos que tomaram a frente da política brasileira e passaram a governar o país pensando apenas em seus próprios interesses.


Ao assistir O Doutrinador,  temos a nítida impressão de estar emergindo em uma produção de filme de super-herói americano, na linha do Batman, porém, aqui a diferença é que toda a ação se passa em nosso país, o Brasil e isso é perfeito. Somos inseridos na dor do protagonista Miguel Montessant (Kiko Pissolato) ao perder sua filha de forma trágica, principalmente pela falta de assistência médica numa unidade hospitalar do SUS. Uma dor inesquecível, um trauma que transforma essa dor, numa sede insana de justiça e revolta. Os elementos que compõem todo esse drama, vão sendo inseridos gradativamente, de forma direta e objetiva, fazendo-nos compreender o emaranhado de podre existente na corrupção brasileira. E quando vemos nosso herói entrar em ação pela primeira vez, munido de uma máscara de gás, percebemos o quanto é simples ser esse herói, desde claro, que você seja uma pessoa preparada como o Miguel é. Vamos combinar em uma coisa, a fúria incontrolável do Doutrinador vai nos preenchendo de forma dura, visceral, crua, fazendo nossa mente  focar  apenas no objetivo dele que é destruir o inimigo, além de nos mostrar qual a melhor forma de acabar com a corrupção e com os políticos desonestos.


Dirigido por Gustavo Bonafé, jovem diretor que traz poucos trabalhos no currículo, porém, excelentes como o filme Chocante(2017), demonstrando um talento nato por trás das câmeras. Aqui, sua mão está extremamente equilibrada, principalmente no preparo do elenco. Destaque para a Fotografia perfeita,  com cores fortes e escuras, numa atmosfera de filme noir misturado com tomadas áreas as quais lembram muito filmes como Blade Runner, Batman– O Filme (Tim Burton) e tantos outros. O Ator Kiko Pissolato fez 90% das cenas de ação, demonstrando todo vigor físico exigido pelo personagem, além de dar uma carga emocional extremante forte nas cenas mais dramáticas. Há verdade nas suas expressões. Outro trabalho de destaque, é da garotinha Helena Luz, que faz a filha de Miguel. Apesar de aparecer pouco, mas é o fio condutor da trama, explode na tela num misto de inocência e carinho que com certeza, vai fazer você se apaixonar por ela. Uma gracinha que transmite verdade nas cenas. Outros personagens também se destacam, alias, posso dizer que cada um deles tem sua dose de contribuição na trama, com atuações fortes, todos ficam convincentes. Embora o filme tenha seus deslizes, seus defeitos, frases prontas, diálogos piegas e um roteiro previsível, o conjunto como um todo nos agrada e não fica inferior a qualquer outra produção de filmes deste gênero, claro, afinal qual filme de herói que não o tem? Estamos falando de uma produção nacional, uma ousadia que deu certo ao inserir um herói ou anti-herói no Universo do Cinema Nacional. Isso por si só já é uma grande vitória, pelo fato desta produção estar muito bem produzida, graças aos esforços de todos os envolvidos.


Assista O Doutrinador e perceba o quanto de potencial nosso cinema tem em outros gêneros, para nosso deleite. Chega de comedias bobas, com as mesmas e velhas piadas sem graça e clichês repetidos até nos causar exaustão. Esse filme veio ser um divisor de águas na cinematografia brasileira e não é exagero meu não. Assista, comprove e divulgue para que outras pessoas também possam se surpreender com essa produção que se  diferencia do que já foi mostrado em nosso cinema. No fim, a experiência foi tão positiva que já saímos do cinema nos questionando se em um futuro próximo teremos outro super-herói nosso nas telonas? O LÂMINA SELVAGEM está chegando aí gente. 
#ODoutrinador
#Filmenota8
#Assista 
PROGRAMA CLUBE DO FILME


Neste sábado, às 13h, tem o seu programa de cinema pela rádio Cultura: CLUBE DO FILME, apresentado por Edson Santos e Mary Queiroz.
O tema será sobre a TRILOGIA PODEROSO CHEFÃO e teremos como convidados  nos estúdios: Wanduy Braga, Gilberto Hazan, Felipe Queiroz, Ellen Silva e Alysson Rodrigo. Qual dos e filmes é o mais importante? Teriam Robert De Niro e Al Pacino se desentendido nas filmagens? Houve polêmicas envolvendo Marlon Brando? Tudo isso e muito mais, no Clube do Filme.

Ouça pelo site: www.radioculturadonordeste.com.br
Acompanhe ao vivo pela LIVE do facebook: www.facebook.com/RadioCultura1130

ESTREIAS DA SEMANA - BOHEMIAN RHAPSODY


Em 1970, Farrokh Bulsara, um estudante britânico de ascendência parse e carregador de malas no aeroporto de Heathrow, em Londres, assiste à atuação de uma banda local chamada Smile. Depois do espetáculo, conhece o guitarrista Brian May e o baterista Roger Taylor e oferece-se para ser o novo vocalista da banda, após o baixista e vocalista Tim Staffell os ter abandonado para se juntar aos Humpy Bong. Com a entrada do baixista John Deacon, os quatro elementos da banda – agora conhecida como Queen – tocam em bares e pequenos recintos por toda a Inglaterra até que decidem vender a carrinha para produzir o seu álbum de estreia. Pouco depois, assinam um contrato com a EMI Records. Ao mesmo tempo, Farrokh altera o seu nome para Freddie Mercury e pede Mary Austin em casamento. No entanto, durante uma turnê aos EUA, Freddie começa a questionar a sua orientação sexual.

Filme de drama biográfico produzido por Graham King e Robert De Niro, e escrito por Justin Haythe e Anthony McCarten.  Ele se concentra em um período de 15 anos, desde a formação da banda britânica de rock Queen, seu vocalista Freddie Mercury até sua apresentação no Live Aid, em 1985, seis anos antes da morte de Mercury. O elenco principal é formado por Rami Malek, Ben Hardy, Gwilym Lee, Joseph Mazzello, Allen Leech e Lucy Boynton.

As filmagens principais começaram em Londres em setembro de 2017, sob a direção de Bryan Singer. Em dezembro de 2017, depois de meses de filmagens, Singer foi demitido por estar ausente da produção em múltiplas ocasiões e em desarmonia com o elenco e a equipe. Pouco depois, Dexter Fletcher foi contratado para terminar a filmagem e pós-produção. As filmagens principais foram concluídas em janeiro de 2018. O filme foi lançado nos Estados Unidos, pela 20th Century Fox, em 2 de novembro de 2018 e arrecadou mais de US$ 141 milhões.



ANIMAIS FANTÁSTICOS E OS CRIMES DE GRINDEWALD (PRÉ-ESTREIA)


No final do primeiro filme, o poderoso bruxo das trevas Gellert Grindelwald foi capturado pela MACUSA (Congresso Mágico dos Estados Unidos da América) com a ajuda de Newt Scamander. Mas, cumprindo sua ameaça, Grindelwald escapa da custódia e prepara-se para reunir seguidores a fim de criar bruxos de sangue puro e dominar todos os seres não-mágicos. Em um esforço para frustrar os planos de Grindelwald, Alvo Dumbledore recruta seu ex-aluno Newt. Mas essa missão também testará a lealdade deles à medida que enfrentam novos perigos em um mundo mágico cada vez mais perigoso e dividido.

Filme britânico-americano de aventura e fantasia de 2018, dirigido por David Yates e escrito por J. K. Rowling, sendo a sequência de Fantastic Beasts and Where to Find Them, de 2016, e a segunda prequela spin-off da franquia Harry Potter. Produzido pela Heyday Films e distribuído pela Warner Bros. Pictures, é estrelado por Eddie Redmayne, Johnny Depp, Katherine Waterston, Dan Fogler, Alison Sudol e Ezra Miller que reprisam seus papéis do título anterior, enquanto, Jude Law, Zoë Kravitz e Callum Turner fazem suas estreias na franquia.

Fantastic Beasts: The Crimes of Grindelwald tem estreia marcada para o dia 16 de novembro de 2018 no Reino Unido e nos Estados Unidos nos formatos convencional, RealD 3D e IMAX 3D. No Brasil e em Portugal, o lançamento está previsto para o dia 15 de novembro de 2018.

O GRINCH


O Grinch (Benedict Cumberbatch) cria um esquema com seu confiável cão Max para arruinar o Natal enquanto os moradores de Quemlândia planejam sua festa anual de natal. Enquanto isso, Cindy Lou Quem planeja procurar o Papai Noel para agradecê-lo por ajudar sua mãe viúva a cada Natal, mas mal sabia ela que está tentando é descobrir as más intenções do Grinch.
Filme natalino americano de animação 3-D produzido pela Illumination Entertainment. Baseado na história de 1957, Dr. Seuss How the Grinch Stole Christmas!, é a terceira adaptação cinematográfica da história, após o especial de TV de 1966 do mesmo nome e o longa-metragem de 2000. É dirigido por Yarrow Cheney e Scott Mosier, escrito por Michael LeSieur e Tommy Swerdlow, é estrelado Benedict Cumberbatch. O filme está previsto para ser lançado pela Universal Pictures em 9 de novembro de 2018. O filme terá uma versão Real D 3D e IMAX 3D.

Confira o Trailer:



Você pode gostar também

0 comentários