NÃO SE ACEITAM DEVOLUÇÕES

junho 07, 2018


Nem ao menos conseguiu entregar piadas que fizesse rir.

De solteirão conquistador a pai dedicado, Leandro Hassum tenta entregar uma performance cativante  e contida como um pai que assume a responsabilidade de criar uma filha sozinho, mas falha ao tentar  agradar  num papel  que o deixou deslocado.


Remake do longa mexicano “No Se Aceptan Devoluciones”, o filme o brasileiro Não Se Aceitam Devoluções, nos apresenta Juca Valente (Leandro Hassum), dono de um quiosque no litoral de São Paulo querendo diversão. Eterno namorador, ele detesta grandes responsabilidades e não pensa em ter nada sério com ninguém, mas sua vida toma um rumo totalmente diferente quando uma ex-namorada americana larga um bebê com ele e desaparece. Juca então parte para os Estados Unidos na intenção de devolver a criança, sem imaginar que começaria a gostar da ideia de ser pai.

Apoiado na comédia, o filme  apela para o riso fácil quando começa  mostrando o lado sedutor e descompromissado do personagem, diante de  uma situação séria onde exige uma  mudança radical no seu comportamento irresponsável. Na tentativa de  explorar a responsabilidade de uma paternidade com acontecimentos exagerados, Não Se Aceitam Devoluções se perde ao buscar de maneira  divertida, levantar questionamentos pertinentes e atuais. Embora mereça atenção ao seu contexto porque fala de paternidade inesperada, liberdade e irresponsabilidade cometidas por pessoas conquistadoras, conseqüências de ações pouco planejadas na hora da curtição,  ausência da figura materna,  amor incondicional,  renuncias que precisam ser feitas quando se tem filho,  abandono de filhos sem justificativas  e  o elo que une pai e filho, o roteiro  escrito por Ana Maria e Patricia Moretzsohn, apresenta pontos onde as  situações mostradas, necessitava de uma discussão mais planejada  na medida que a trama se aprofundava em cenas dramáticas, porém a narrativa sempre se utilizava do recurso cômico e vários clichês para que o personagem pudesse ser capaz de oscilar entre momentos risíveis e conflitantes na medida que tentava adiar ao máximo entrar em questões familiares e dramas relevantes. Em contrapartida, várias situações  apresentadas ao longo da trama soam excessivamente forçadas e poucos eficazes, principalmente quando coloca o protagonista em ações que exigia demonstração de coragem e não de covardia.


O que parecia promissor, no entanto, resulta em um filme fraco. Não existem bons momentos entre o protagonista e o elenco de apoio. Hassum se fecha e não consegue incorporar um pai totalmente dedicado, super protetor e apaixonado por sua filha Emma (Manuela Kfouri) e ela apenas demonstra que estar confortável naquela posição que não requer muito esforço para atuar e até mesmo Laura Ramos apresenta dificuldade ao dar vida a sua personagem Brenda, mãe de Emma onde só aparece  nos momentos mais dramáticos e decisivos do enredo. O resultado entregado pela  direção de  André Moraes é uma obra franca, ambientada no litoral brasileiro e em Hollywood, mas que pouco estes espaços são mostrados e explorados. O foco nas expressões faciais era tanto que ele se  esqueceu de priorizar as personalidades dos  personagens e o espaço físico onde se passavam todas as ações. Sem brilho e pouco atrativo, apresenta falta de ritmo na transição do humor para o drama e  na sua reviravolta,  que por sinal, se mostra pouco impactante, porém fundamental para que o espectador não saia totalmente irado da sessão.

Por fim, percebemos que Não Se Aceitam Devoluções tinha conteúdo suficientemente para gerar debates produtivos, além de transmitir uma mensagem bacana sobre valores, auto-aceitação e determinação quando o ser humano se disponibiliza adequar sua vida para que outra pessoa possa fazer parte dela, tornando-nos pessoas mais felizes pelo simples fato de vivenciar bons momentos juntos. Infelizmente fomos apresentados a situações improváveis  e mal dirigidas, a  diálogos pobres e artificiais , piadas fracas e nada originais que nem ao menos nos  fizeram  rir. Este filme é uma comedia brasileira frustrante para o espectador que espera ao menos se divertir ou se emocionar. Como nada disso acontece, demonstra que o cinema nacional precisa melhorar sua qualidade e vencer toda dificuldade que ainda se tem de contar uma boa história.
#Assista
#Filmenotadois
#NãoSeAceitamDevoluções

Programa  Clube do Filme

Neste sábado, pela Rádio Cultura do Nordeste AM 1130, vai ao ar a partir das 13h o PROGRAMA CLUBE DO FILME. Apresentado por Edson Santos e Mary Queiroz, receberá o convidado Wanduy Braga onde dará continuidade aos Especiais: Grandes Diretores para homenagear o diretor Martin Scorcese, seus filmes, seus atores preferidos, suas parcerias e curiosidades. Tudo isso e muito mais no seu programa de cinema.
Acesse e confira: http://radioculturadonordeste.com.br/

ESTREIAS DA SEMANA

Oito Mulheres e um Segredo

Recém-saída da prisão, Debbie Ocean (Sandra Bullock) planeja executar o assalto do século em pleno Met Gala, em Nova York, com o apoio de Lou (Cate Blanchett), Nine Ball (Rihanna), Amita (Mindy Kaling), Constance (Awkwafina), Rose (Helena Bonham Carter), Daphne Kluger (Anne Hathaway) e Tammy (Sarah Paulson).

Os Estranhos - Caçada Noturna

Seguindo os acontecimentos do primeiro filme, uma nova família receberá a terrível visita de três psicopatas - que têm como único objetivo transformar suas vidas em um inferno na Terra. 

Dia para Viver

Um assassino ganha uma segunda chance quando seu empregador o traz de volta à vida temporariamente, logo após ter sido morto no trabalho. Agora, ele tem 24 horas para realizar sua missão e se redimir.

Confira o Trailer:



PROGRAMAÇÃO DOS CINEMAS


O CENTERPLEX RESERVA O DIREITO DE ALTERAR A PROGRAMAÇÃO SEM PRÉVIO AVISO.

ATENÇÃO:
- Estreias de filmes ou conteúdos alternativos podem ter preços diferenciados. Favor consultar os valores em nossos cinemas.
- A bilheteria do cinema inicia seu funcionamento sempre 1h antes da primeira sessão do dia, mediante a programação.
- Para sua comodidade recomendamos que confirme o horário da sua sessão antes de se dirigir ao cinema.

Você pode gostar também

0 comentários